30 setembro 2005

Breve passagem...


Estou passando aqui bem rápido pra avisar que naõ fui no grupo de oração, pois além de ter tido ensaio do Le Bizarre, estou indo hoje para Itajubá ver minha querida irmã Naty, que operou na quarta feira! Estava com pedra na vesícula, coitada... :'(

Mas o pior já passou, agora ela está bem!

Então até semana que vem!

Abraços a todos...

Lili!! =]


O Adolescente


A vida é tão bela que chega a dar medo.

Não o medo que paralisa e gela,
estátua súbita,
mas
esse medo fascinante e fremente de curiosidade que faz
o jovem felino seguir para frente farejando o vento
ao sair, a primeira vez, da gruta.

Medo que ofusca: luz!

Cumplicemente,
as folhas contam-te um segredo
velho como o mundo:

Adolescente, olha! A vida é nova...
A vida é nova e anda nua
– vestida apenas com o teu desejo!


Mário Quintana

28 setembro 2005

Frrrriiiiioooooo!!!!


Meu Deus, que Primavera é essa?? Está simplismente um frio terrível aqui em Pouso Alegre!! Comparável aos momentos de frio que tivemos por aqui durante o inverno... Isso porque uma semana antes de acabar o Inverno e começar a Primavera estava um calor do cão...

Vai entender esse tempo doido, não? As minhas mãos estão até meio duras de frio, nem dá pra digitar direito...

Isso significa que esse post não será tão longo, além do mais tenho que lavar louça ainda, pode? (brrrrrrr.....)

Frio...


Fico por aqui com lindas palavras do grande poeta Mário Quintana. Abraços!!


EU OUÇO MÚSICA


Eu ouço música como quem apanha chuva:
resignado
e triste
de saber que existe um mundo
do Outro Mundo...


Eu ouço música como quem está morto
e sente

um profundo desconforto
de me verem ainda neste mundo de cá...


Perdoai,
maestros,
meu estranho ar!


Eu ouço música como um anjo doente
que não pode voar.

Mário Quintana

23 setembro 2005

Chamado

Acabei de chegar da casa do meu namorado. No caminho tem uma igrejinha católica, de São Pedro e São Paulo. No momento que eu passei em frente, comecei a ouvir
uma música católica, linda, linda... Estou tentando me lembrar ao menos de um trecho, mas infelizmente não consigo... Falava da paz de Jesus dentro dos corações.

Sabe quando parece que tem algo te puxando? Foi como eu me senti. Uma vontade imensa de entrar. De início senti vergonha, e fiquei na porta escutando por algum minutos. Mas enfim entrei. Sabia que a reunião do Grupo de oração já estava acabando, mas mesmo assim quis entrar para fazer ao menos uma prece. No momento em que entrei, senti uma emoção muito forte, uma saudade, como uma volta pra casa.

Pra quem não me conhece, participei durante uns 2 anos, mais ou menos, de um grupo de oração de jovens chamado Salus Dei, da R.C.C. (Renovação Carismática Católica). Fazia parte do Ministério de Música, era cantora junto com minha irmã e minha melhor amiga (melhor cunhadinha também!) Problemas, climas estranhos fizeram com que eu me afastasse do grupo, infelizmente. Mas sempre fiz parte disso tudo com um amor muito grande, sempre fui muito apaixonada por Jesus, às vezes acho que muito mais do que a própria religião católica.

Infelizmente o grupo Salus Dei acabou, depois de mais ou menos uns 7 ou 8 anos de atividade, Cada um foi pro seu canto, acho que só a coordenadora continua firme na R.C.C.

Pois bem, me informei do horário da reunião do grupo e acho que na próxima sexta vou pintar por lá. Acredito que nada na vida é por acaso, se eu me senti atraída naquele momento é porque Deus tem algo especial pra mim. E só a presença constante dEle em minha vida já é mais do que especial.

Então na próxima sexta eu conto pra vocês como foi!

Fico por aqui, abraços a todos!

22 setembro 2005

Equinócio de Primavera

Não tenho muito a dizer hoje, primeiro dia da primavera, acho que é o Equinócio de Primavera também. A primavera começou hoje oficialmente às 19 horas!!!

Feliz Início de Primavera a todos!!!

Sentido da Primavera (Trechos)

"Ao acordar, naquele dia preliminar da Primavera, senti imediatamente que alguma coisa tinha acontecido de muito fundamental na ordem do mundo. Eu, homem de despertar difícil, pulei da cama tão bem-disposto e leve que, por um momento, assustei-me com a sensação indizível que sentia. Ao pegar o copo habitual para a minha água matutina, notei que se achava cheio de uma substância volátil, penetrada de uma linda cor violeta. E não sei por que bebi do copo vazio, estranguladamente, o ar da Primavera, de gosto azul e fragrância fria, com um peso específico de sonho."


"A Primavera cheirava toda para mim, só para mim, desnudada, a dançar na manhã azul perfeita, embriagante, toda olhos claros e sorrisos, a abrir com beijos de brisa a boca infantil das corolas nascituras. E dentro da Primavera senti um cheiro mágico de Paz."


Vinicius de Moraes


Primavera!!! =]

18 setembro 2005

Dia de Sono

Sinceramente, hoje o dia é um daqueles beeem cruéis. Muitas coisas a fazer, decisões a tomar, e esse tempinho simjplismente te convidando a ficar cada minuto na cama, sem fazer nada, do lado do namorado, sem pensar, sem tomar decisões importantes.

Mas amanhã a vida continua, decisões precisam ser tomadas, a semana precisa ser planejada, e quem disse que dá vontade?

Espero que ao menos valha a pena, que seja uma boa semana e que tudo dê certo.

Deixo-vos com um poema antigo, mas que eu gosto muito.



"Deixe-me ficar mais!
Eu quero o vento que me foge
Beber o vento, deixar que ele me toque inteira...

Então ele toma conta de mim
E eu me deixo por ele embalar
Dançar com ele, sentir sua música
Me perder no seu desvario.
Ser sua dança, o seu ritmo
Fazendo esvoaçar meus cabelos e toda minha alma.

Até que eu não seja mais eu
Até que eu seja o vento
Até que eu me brinque e saia a dançar
Até que eu seja menina

E possa estar em você
Te assustando, pegando em tuas mãos
Beijando tua boca e todo o seu ser
Pegando seus braços
Passando por seus cabelos
E em suas idéias passear

Até que eu seja tua música
Até que você seja minha dança.

Até nosso amor ser criança."

04/04/02

15 setembro 2005

Tempo...


Me parece um pouco estranho, e hoje parei pra pensar nessa bichinho tão escorregadio que é o tempo.

Tão maleável! Ao mesmo tempo que um momento parece durar uma eternidade, quando você menos espera... Zás!!! Acabou-se...

Como um jorro de água que vai caindo em nossas mãos, algo que não se contém, simplismente vai embora. Ora num filetinho, ora num jorro enorme.
Além de escorregadio é traiçoeiro também. De repente a vida está passando, indo embora diante de ti e quem diz que você sente?

Às vezes tenho essa sensação. Sei que sou nova ainda, mas sinto que o tempo brinca comigo, não me deixa perceber que é muito mais rápido que eu mesma, muito mais rápido que a minha capacidade de perceber que sou só uma, que a vida é uma só, e meus sonhos não cabem nela.

Triste isso, não? Mas não se iludam, achando que estou deprimida e tal. Sinto-me sim, abençoada pelas oportunidades que a vida tem me dado. Sei que sou privilegiada, só esperava que tudo não passase tão rápido assim, que eu pudesse desenhar meu caminho sem pressa, com cores mais vivas, formas mais bonitas...

O que espero é poder ser mais amiga do tempo, para andarmos sempre lado a lado.


Temos nosso própio tempo...

13 setembro 2005

Mudanças!

Como vocês devem ter notado, tivemos algumas mudanças por aqui. Template novo liiiindo, não acharam?? Hehehe.
E tudo isso, essa mudança fantástica, que me deixou feliz demais da conta é graças a uma pessoa que eu amo muito, que é a razão da minha vida: Meu namorado Fábio, o Bill.

Como vocês podem verificar no post anterior, semana passada foi aniversário dele, e fiz uma surpresa pra ele. Ele adorou, ficou muito feliz! Uma amiga minha tinha me dito estar encantada com meu gesto, e tal. Pois bem querida Sandra, acho que essa foi uma maneira que ele encontrou à altura de me agradecer, não acha? =]

Bem, é isso! Fico por aqui com um poema meu meio antigo, não tão bom. Mas como tudo que escrevo me desperta um amor muito verdadeiro, não irei rejeitá-lo.

Cantar da Manhã

O que eu queria dizer
É que do nada, não vivo
Já me faz mal, não viver
Já não vivo, sem vontade.

Então poderia mostrar
A frieza de um coração
Mas não! - Há sangue que arde
E não quer correr em vão.

Ele quer que tu sintas
Que mesmo vazio de cor
Ainda quer que tu vivas.

O que ele quer te dar
É a luz de quem não é nada.
E só vive-e pra te amar.

13/11/01

08 setembro 2005

Atrasado...

Chego para fazer essa homenagem um pouco atrasada, mas vou me explicar.
Ontem foi aniversário do meu namorado, do amor da minha vida, meu tudo, o Bill.
Queria fazer uma homenagem para ele aqui no blog, mas infelizmente eu estive ontem o dia todo ocupada-preparando a festa surpresa dele!!!!!

Fiz o bolo, ajudei a enrolar os docinhos, quase fiquei maluca quando as coisas começaram a dar errado... Mas enfim, tudo deu certo!

Fizemos a festinha... e ele não desconfiou de nada!!! =]

Foi difícil segurar ele na casa do nosso amigo Dj enquanto as coisas eram arrumadas, mas no fim das contas deu tudo certo.

Ele ficou super feliz... Agradeceu a todos... E eu também fiquei muito feliz! OBRIGADA, de verdade, a TODOS que colaboraram para que desse certo. Não foi uma grande festa, mas foi para uma grande pessoa!

Fico por aqui com minha homenagem. Apesar de ser um texto de um homem para uma mulher, eu acho a homenagem de aniversário mais linda e mais romântica que eu já vi na minha vida!


Parabéns, PAXÃO!!!FELIZ ANIVERSÁRIO ATRASADO, MEU AMOR!!!!!!Parabéns, PAXÃO!!!


POEMA DE ANIVERSÁRIO

Porque fizeste anos, Bem-Amada, e a asa do tempo roçou teus cabelos negros, e teus grandes olhos calmos miraram por um momento o inescrutável Norte...
Eu quisera dar-te, ademais dos beijos e das rosas, tudo o que nunca foi dado por um homem à sua Amada, eu que tão pouco te posso ofertar. Quisera dar-te, por exemplo, o instante em que nasci, marcado pela fatalidade de tua vinda. Verias, então, em mim, na transparência do meu peito, a sombra de tua forma anterior a ti mesma.
Quisera dar-te também o mar onde nadei menino, o tranqüilo mar de ilha em que perdia e em que mergulhava, e de onde trazia a forma elementar de tudo o que existe no espaço acima – estrelas mortas, meteoritos submersos, o plancto das galáxias, a placenta do Infinito.E mais, quisera dar-te as minhas loucas carreiras à toa, por certo em premonitória busca de teus braços, e a vontade de grimpar tudo de alto, e transpor tudo de proibido, e os elásticos saltos dançarinos para alcançar folhas, aves, estrelas – e a ti mesma, luminosa Lucina, e derramar claridade em mim menino.
Ah, pudesse eu dar-te o meu primeiro medo e a minha primeira coragem; o meu primeiro medo à treva e a minha primeira coragem de enfrentá-la, e o primeiro arrepio sentido ao ser tocado de leve pela mão invisível da Morte.
E o que não daria eu para ofertar-te o instante em que, jazente e sozinho no mundo, enquanto soava em prece o cantochão da noite, vi tua forma emergir do meu flanco, e se esforçar, imensa ondina arquejante, para se desprender de mim; e eu te pari gritando, em meio a temporais desencadeados, roto e imundo do pó da terra.
Gostaria de dar-te, Namorada, aquela madrugada em que, pela primeira vez, as brancas moléculas do papel diante de mim dilataram-se ante o mistério da poesia subitamente incorporada; e dá-Ia com tudo o que nela havia de silencioso e inefável - o pasmo das estrelas, o mudo assombro das casas, o murmúrio místico das árvores a se tocarem sob a Lua.
E também o instante anterior à tua vinda, quando, esperando-te chegar, relembrei-te adolescente naquela mesma cidade em que te reencontrava anos depois; e a certeza que tive, ao te olhar, da fatalidade insigne do nosso encontro, e de que eu estava, de um só golpe, perdido e salvo.
Quisera dar-te, sobretudo, Amada minha, o instante da minha morte; e que ele fosse também o instante da tua morte, de modo que nós, por tanto tempo em vida separados, vivêssemos em nosso decesso uma só eternidade; e que nossos corpos fossem embalsamados e sepultados juntos e acima da terra; e que todos aqueles que ainda se vão amar pudessem ir mirar-nos em nosso último leito; e que sobre nossa lápide comum jazesse a estátua de um homem parindo uma mulher do seu flanco; e que nela houvesse apenas, como epitáfio, estes versos finais de uma canção que te dediquei:

... dorme, que assim
dormirás um dia
na minha poesia
de um sono sem fim...

Vinicius de Moraes

Te amo mais que tudo, você é a razão da minha vida...

03 setembro 2005

Dia Calmo

Hoje o dia está muito tranqüilo, um pouco demais até para mim... Estou completamente sem idéia, sem assunto...

Então hoje fico por aqui com um poema meu...

Abraços a todos!!!

Bill Te Amo!!!


"Que é que eu vou fazer agora se o teu sol não brilhar por mim?"

A minha alma sem ti
dança, sozinha num escuro
sem música.
Abre os braços e gira
no tecido impuro de sua
triste túnica encarnada.

É criança na noite
Minha alma sem ti.
Quando sente o sol partir
descobre que só o nada
existe agora.
E tem medo da noite...

A minha alma sem ti
é só desalento.
Faltam peças
Por onde fluem a vida.
E faz o sangue
e o ar vir pra dentro.

É a minha alma sem ti...
E na minha alma senti
A tua alma sentir
que a minha alma sem ti
sentiu
A morte. De viver sem você.

13/08/02