31 janeiro 2006

Dica...


Eu realmente queria postar algo mais interessante, com mais conteúdo, escrever, deixar as idéias fluirem. Mas por mais que eu tente parece que a Dona Criatividade resolveu me deixar na mão.

Mas acontece que desde domingo eu estava querendo dar um alô pra vocês pra poder dividir com todos uma maravilha que eu conheci. Só que seria somente um complemento do que eu queria escrever, mas na falta de idéia vai ser meu principal assunto. Não faz mal pois acho que é merecido.

Alguns aqui devem conhecer ou pelo menos ter ouvido falar de um projeto maravilhoso que existe na rede, o Porta Curtas. Pra quem nunca ouviu falar, o Porta Curtas é um site apoiado pela Petrobrás que tem um acervo maravilhoso de curtas metragens à disposição de todos os internautas. Para ter acesso a esse acervo é necessário fazer um cadastro muito simples. É possível ainda criar dentro do site uma cinemateca com seus curtas favoritos, há um serviço disponível para quem quiser exibir os curtas em um site ou blog... Enfim, não é à toa que essa maravilha está concorrendo ao Prêmio IBest.

Eu já conhecia o site graças ao meu pai, que sempre foi um usuário e fã de carteirinha do projeto. Já tinha inclusive visto alguns curtas, todos maravilhosos. Mas no domingo eu assisti a dois documentários, os dois ótimos, fico impressionada com o talento dos nossos cineastas quando o assunto é curta metragem.

Mas o que realmente me tocou foi o premiadíssimo Ilha das Flores. Lindo, chocante, emocionante... Quem começa assistir não tem noção de onde vai parar a linha de raciocínio, e o final é como um tapa na cara, sei lá, eu sei que quando acabou eu percebi que era o melhor filme que eu já tinha visto na vida. Por sua genialidade, por sua beleza, por sua mensagem tão impactante.

Visitem o site. Façam o cadastro e tenham acesso a um mundo novo, de cultura e sétima arte.

www.portacurtas.com.br

Vou deixar aqui o link do filme do qual eu falei. Assitam, se emocionem, e quando acabar pensem bem nisso: Somos todos realmente seres humanos??

Ilha das Flores - Assista aqui!

A Alma do Negócio - Assista aqui!

27 janeiro 2006

Será?


Que é possível?
Que isso dará certo?

Amor não se aprende,
Não se troca,

Mas tem sempre
Que ser o mesmo?

Como um camaleão
Pode mudar?

Muda num toque,
Num gesto,

Numa lembrança....

Ou...

Em uma
Surpresa...

Se é assim,
Então... Por que não?


Bill, te amo...

24 janeiro 2006

Ridícula? Não, imagina...



Um dos meus grandes problemas, acho que desde que me conheço por gente sempre foi uma certa "baixa estima". Não sou de me vangloriar de nada, tenho sérios problemas em aceitar certas coisas da minha pessoa, da minha aparência e personalidade.

Acho que o nome certo seria uma imensa "insegurança". Porque eu não sou linda, mas também não sou horrorosa, meu cérebro sabe disso mas não consigo me sentir bem, ser vaidosa e tal.... Acho que tem horas que prefiro me "anular".

Sabe aquela coisa de ficar quieta pra ver se ninguém te nota? Porque você cansou realmente de ser deixada de lado em uma conversa? Bem, eu prefiro realmente ficar quieta, na minha mesmo, por mais que eu seja uma pessoa insegura, uma das coisas que eu detesto é que me deixem falando sozinha, como se eu não existisse. Pra evitar maiores aborrecimentos, corto o mal pela raiz.

Acho que minha escapatória sempre foi escrever. Escrevendo exorciso tudo dentro de mim. Sou só eu, a tela, o papel em branco e essa doida que eu tenho dentro de mim. Doida de amor. Doida de idéias. Doida de vontade de mudar tudo, de ajudar todos, de fazer da minha vida e do meu mundo algo muito melhor.

Tenho uma certa dificuldade de me expressar verbalmente, ao vivo e a cores. Sou muito melhor escrevendo cartas, aí digo realmente tudo o que tem que ser dito, não apenas o que tive coragem de falar na cara. Por isso gosto tanto de receber e enviar cartinhas... Porque a caneta sabe contar melhor do que eu o que vai no meu coração. Seja pelo amor, seja pelo ódio, seja pela tristeza ou seja pela saudade.

Mas acho que estou cansando de ser assim... Queria poder dizer tudo na cara, ter coragem de sair correndo pra gritar "Eu te amo", ditar idéias e poder enfim mudar o mundo com minhas ações.... Não ser mais alguém que deixa tudo apenas no papel.

Saber amar de verdade, saber me tratar melhor... Sentir que eu também mereço um pedacinho da lua pra mim, lutar por um sonho que parece tão irreal, retrucar na cara de quem não acredita em mim e insiste pra que eu desista....

Mas esse é o problema de ser tão "intensa". Vivo tudo tão aqui, dentro desse peito pequeno, que liberar tudo isso dói, dói demais...


E no fim perceber que tudo isso é muito ridículo. Que eu não sou nada, nada mesmo, que não posso mudar nada, que nunca vou conseguir me libertar de mim mesma.... Dessa menina boba, imatura, ridícula demais. Que não é nada e insiste em ser feliz.



(Desabafo total. "Tarde da madrugada", por favor peço que não façam comentários do tipo, solidários, e talz... Senão me sinto mais ridícula ainda... Escrevi apenas por escrever, acho que Florbela tem aumentado muito a dose de melancolia no sangue... =] Um lindo dia à todos os amigos!!! )




HOJE, FLORBELA ESPANCA: EU
(Mais do que conveniente, não? Até "adivinhei" no MSN! =])
Visitem! www.prahoje.com.br/florbela

23 janeiro 2006

Sentir...


Que tudo lhe escapa aos dedos,
Aos olhos
Ao coração.

Sentir que já não se faz
Diferença,
Saudades,
Nada....

Vazio....
Acho que é isso
Que sinto
Que se sente...


Sentir falta?
Talvez...
De paixão....

De ser quem eu era
De fazer felicidade
De despertar um sorriso


De outros tempos...




20 janeiro 2006

Ah, a falta de assunto...


Ixi! Tantas cobranças, mas descobri que postar no blog diariamente não é uma tarefa muito fácil. Ainda mais quando se está com uma dor de cabeça do cão... Fora as dúvidas que me atormentam no momento...

Então, eis a brilhante conclusão: Pensar no futuro é uma dor de cabeça...!!

Sem comentários. Depois dessa saio pela tangente deixando João Cabral de Melo Neto pra fazer uma melhor companhia a vocês. E até outro dia mais inspirado! =]



Num monumento à aspirina


Claramente: o mais prático dos sóis,
o sol de um comprimido de aspirina:
de emprego fácil, portátil e barato,
compacto de sol na lápide sucinta.
Principalmente porque, sol artificial,
que nada limita a funcionar de dia,
que a noite não expulsa, cada noite,
sol imune às leis da meteorologia,
a toda hora em que se necessita dele
levanta e vem (sempre num claro dia):
acende, para secar a aniagem da alma,
quará-la, em linhos de um meio-dia.

Convergem: a aparência e os efeitos
da lente do comprimido de aspirina:
o acabamento esmerado desse cristal,
polido a esmeril e repolido a lima,
prefigura o clima onde ele faz viver
e o cartesiano de tudo nesse clima.
De outro lado, porque lente interna,
de uso interno, por detrás da retina,
não serve exclusivamente para o olho
a lente, ou o comprimido de aspirina:
ela reenfoca, para o corpo inteiro,
o borroso de ao redor, e o reafina.


João Cabral de Melo Neto




Florbela Espanca, Hoje: Esquecimento

Visitem! www.prahoje.com.br/florbela

19 janeiro 2006

Devoção


Ama-me com devoção
Ame-me em um nirvana
Ame-me, simplesmente.

Ama-me só
Ama-me só pra ti.

Faz de cada toque
Uma oração
Um sacrifício.

Devota-te a mim,
Faz da noite um templo.

Sou deusa, na noite, no amor,
Meu servo
És tu.

Toca-me,
Devota-me,
Redime seus pecados,
Na oração de me amar.






Hoje, Florbela Espanca: "Velhinha"

Visite! www.prahoje.com.br/florbela

17 janeiro 2006

Deslizes


Sede de brisa, de tempos melhores,
Tempos mais frescos, dias mais calmos.

A felicidade vem em pequenos goles,
Que gradativamente, se tornam ávidos!

Esse sede é de tudo:
De vento, de gelo, de mar,

De um rigoroso inverno
Que está looonge de chegar.

O que fazer então?
Apenas deixar que a água - Gelada!

Deslize feito serpente
Garganta abaixo.

Além de, claro,
Ir derretendo aos pouquinhos

Até que esse maldito verão
Resolva acabar.

---------------------------------------------------

Mancada, vacilo meu! Apesar de ter deixado o link, a lesada aqui se esqueceu de deixar o endereço:

www.prahoje.com.br/florbela

Dá uma passadinha ! Hoje tem Tarde no Mar... Bem propício a esse calor dos diabos que está a fazer, pelo menos aqui no Brasil...

Ah, não deixem de visitar meu irmãozinho querido Raes, que está de casa nova!

www.prahoje.com.br/jr


Gostaria de agradecer de coração a todos os amigos que visitaram o cantinho da Florbela, muito obrigado e espero que as belas palavras da poetisa possam recompensar todo o esforço da visita!

16 janeiro 2006

Florbela - Hoje é dia de Inauguração!!!


Florbela Espanca


Bem, começamos eu e meu amor hoje a colocar em prática um belo projeto - um blog dedicado à poetisa portugesa Florbela Espanca. Minha poetisa preferida, me identifico demais com sua poesia, embora um tanto quanto triste. De melancolia alimento minh'alma.

Não tenho muito a dizer, apenas que visitem nosso cantinho cheio de poesia... Espero vocês !

15 janeiro 2006

Carinho


Pula, num salto, pra me encontrar,
Bicho manhoso, tão sem explicação!

E vem... Ligeira, a olhar nos meus olhos.
De medo, de espanto, ou só de paixão.

Me namora, me fita, e eu?
O que faço?

Num laço perfeito
A pego num abraço.

E ela fecha os olhos,
Se entrega ao carinho.

Responde? Sim,
Fazendo rom, rom, rom...

Ah, gata manhosa,
Adora um cafuné....


Keiko

13 janeiro 2006

Sexta Feira 13... Dia da Lola!!!



Como não poderia deixar de ser.... Sexta - Feira 13, dia de "azar"... E quem disse que eu acredito nisso?? =] Acho uma bobagem... Teve uma menina que veio um dia buscar um dos meus filhotes não quis só porque eram pretos! Que preconceito, fiquei chateada!!

Só sei dizer que minhas gatas me dão toda a sorte e toda a alegria do mundo!

Tentei tirar umas fotos da Lola pra colocar aqui, mas quem disse que ela fazia cara de assustadora?? Hihihi, é porque ela é muito meiga! Então eu coloquei as mais lindinhas mesmo....

Não tenho muito a dizer, apenas deixar-vos com as palavras certeiras de Mário Quintana. E até a próxima!!!


Lola

O gato

O gato chega à porta do quarto onde escrevo.
Entrepara...hesita...avança...

Fita-me.
Fitamo-nos.

Olhos nos olhos...
Quase com terror!

Como duas criaturas incomunicáveis e solitárias
Que fossem feitas cada uma por um Deus diferente.



Mário Quintana
Preparativos de viagem. Rio de Janeiro: Globo, 1987


Pra dar sorte!!



P.S.: Quem quiser conhecer um pouco mais da obra desse grande poeta é só dar um passadinha lá no Nosso Quintana. O Nilson receberá todos de braços abertos!!!

12 janeiro 2006

Viagens, parentes, comemorações e saudades.

Voltei! Atendendo a inúmeros pedidos (rsrsrsrs... :P) cá estou de volta! Bem, se alguém leu o blog da Freu viu que ontem eu não estava aqui. Mesmo quando eu não escrevo faço minhas visitinhas, mas ontem nem isso eu fiz. Ontem foi aniversário do meu avozinho lindo!! Ele completou 80 anos, não está com a saúde 100% mas graças a Deus está bem, gosta muito de conversar e contar piadas, é uma pessoa muito bem humorada!

De quebra vi minha tia que mora no Equador, meus outros tios e minha "priminha caçula", que eu descobri estar namorando! Puxa! Me senti meio velha, sei lá... rsrsrs!! Mas ela é uma mocinha muuito linda e não é de se estranhar que ela encanta os rapazes da cidade!!! =P

Fui e voltei ontem mesmo, mas nessas férias ainda volto pra fazer mais visitas, além de sair com minha tia, pra comemorar a maioridade da minha irmã!! Agora ela também pode tomar umas caipirinhas com a gente, hihihi!! =P

Fico por aqui com trechos de um poema lindo, triste, mas de uma beleza profunda, que eu "redescobri" esses dias e que tem me acompanhado no MSN. E até a próxima!!!


TABACARIA

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo."

---------------------------------------------------------
"Serei sempre o que não nasceu para isso;
Serei sempre só o que tinha qualidades;
Serei sempre o que esperou que lhe abrissem a porta ao pé de uma parede sem porta,
E cantou a cantiga do Infinito numa capoeira,
E ouviu a voz de Deus num poço tapado.
Crer em mim? Não, nem em nada.
Derrame-me a Natureza sobre a cabeça ardente
O seu sol, a sua chava, o vento que me acha o cabelo,
E o resto que venha se vier, ou tiver que vir, ou não venha.
Escravos cardíacos das estrelas,
Conquistamos todo o mundo antes de nos levantar da cama;
Mas acordamos e ele é opaco,
Levantamo-nos e ele é alheio,
Saímos de casa e ele é a terra inteira,
Mais o sistema solar e a Via Láctea e o Indefinido.

(Come chocolates, pequena;
Come chocolates!
Olha que não há mais metafísica no mundo senão chocolates.
Olha que as religiões todas não ensinam mais que a confeitaria.
Come, pequena suja, come!
Pudesse eu comer chocolates com a mesma verdade com que comes!
Mas eu penso e, ao tirar o papel de prata, que é de folha de estanho,
Deito tudo para o chão, como tenho deitado a vida.)"

Álvaro de Campos (Heterônimo de Fernando Pessoa)


P.S.: Sei que não está fazendo o menor sentido, mas o poema é enoooorme, coloquei apenas as partes que eu gosto mais. Quem quiser lê-lo inteiro é só clicar aqui.

06 janeiro 2006

Eu sei e você sabe...


Que no instante fatal que eu me percebi a seu lado, senhor de si e ciente da minha presença, algo mudou. Assim como alguém que encontra um tesouro que o tempo todo esteve debaixo do seu nariz e nunca havia percebido. Bastou um gesto, uma iniciativa que me levasse até você. A poesia, essa menina brincalhona, resolveu agir na minha vida tal cupido dando suas flechadas. Uma flecha saiu de mim até você e outra veio de ti na minha direção.

De repente, tudo ao redor parecia estranho, parecia tocado por essa mão invisível que fez meu coração acordar. Não falo de nações, da inflação ou de coisas grandes. Falo do cheiro das flores, do brilho das estrelas, da presença da lua na minha vida que se tornou mais forte.

Então, eu quis saber, será que tinha percebido?? Que a minha vida nunca mais seria a mesma, que outra minina nascia depois daquele encontro? Foi aí que um beijo no rosto, um olhar, tudo aconteceu e fez nascer uma ponte. Que ia do meu coração até o seu!

Será que você teve medo? De arriscar, de entregar seu coração a essa minina, essa pobre criança que podia não tinha nada pra te oferecer? Apenas um coração que não era certo, não era sério, que amava, e sabia amar, amar. Então eu tive muito medo. De que tudo isso, esse amor, essa ligação entre nós fosse coisa da minha cabeça. De que a vida podia estar pregando uma peça, de que o amor verdadeiro não fosse real. Então, resolvi arriscar. Mas tive medo de te perder sem nunca ter tido. Então, simples palavras tiveram o poder de construir um mundo novo, palavras que saíram da sua boca e trouxeram paz e tormenta ao meu coração. Uma tormenta que eu amei, que eu quis viver cada gota dela. Capaz de fazer de um sorriso seu o maior tesouro de toda uma vida.

Suas palavras invadiram minh'alma de certeza e paixão. Desde então o nosso caminho não foi nada fácil, mas não são os desafios que fazem nossa vida realmente valer a pena? Sei que a seu lado serei realmente feliz. A cada dia meu coração se alegra por sua presença em minha vida. A cada dia tenho a certeza de que te quero mais e mais. Você é o homem da minha vida, mesmo que um dia não me queira mais, que nossos caminhos se desencontrem isso nunca vai mudar. Eu te amo, e sempre, sempre te amarei.

"... Assim como viver sem ter amor não é viver
Não há você sem mim e eu não existo sem você."


Vinicius de Moraes