15 janeiro 2006

Carinho


Pula, num salto, pra me encontrar,
Bicho manhoso, tão sem explicação!

E vem... Ligeira, a olhar nos meus olhos.
De medo, de espanto, ou só de paixão.

Me namora, me fita, e eu?
O que faço?

Num laço perfeito
A pego num abraço.

E ela fecha os olhos,
Se entrega ao carinho.

Responde? Sim,
Fazendo rom, rom, rom...

Ah, gata manhosa,
Adora um cafuné....


Keiko

5 Comentários

  1. Anonymous Dj Postado em 15/1/06 12:54  
    Etnão né... Cansei... nem vou falar nada!
    Mais que os gatos são do inferno são!!!!

    Beijos...
  2. Blogger PiresF Postado em 15/1/06 17:18  
    Nina poeta!?
    Está muito bom esse poema, cheio de intenção e ritmo.
    Gata felizarda essa, que tem direito a uma veia artística e ainda a cafoné.
    Gostei mesmo.
    Um abraço.
  3. Anonymous Márcia(clarinha) Postado em 15/1/06 22:46  
    Nina menina linda,
    que gracinha sua gatinha, sou alérgica aos felinos mas os acho um mimo,rsss
    adorei seu poema!!!
    obrigada por seu carinho,minha recuperação já quase completa!!
    linda semana
    beijossssssssssssss
  4. Anonymous Bill Postado em 16/1/06 09:33  
    Oiii amorrrr...
    Poema lindo para gata feia, que vida não hahhaha =]
    Muito linda suas palavras amore =]

    ;**********

    te amo
  5. Anonymous Jana Postado em 16/1/06 10:33  
    Obrigada pelas palavras de carinho...

    belo poema, mas eu não gosto de gatos rsrs

    Beijos

Postar um comentário

« Home