25 março 2006

Enfim...

Pensar que amar nunca é fácil, pensar que tudo na vida, tudo mesmo, parece a ilusão de um mundo que não é real. Falar do que sinto é pouco, desnecessário. Porque quem não é capaz de sair da própria dor pra enxergar quem se ama não é digno de ser o centro das atenções.

Os erros ensinam o que a gente não foi capaz de escutar. E se a ferida depois é maior não importa, porque tem horas que a gente merece sim, sofrer, se acabar, pois no fim das contas é necessário.

E se a vida abre tantas portas, por que iria fechá-las tão de repente? Porque as escolhas são nossas, porque se confiamos no nosso coração temos que aguentar o peso dos caminhos que ele escolheu. Porque sofrer nem sempre é opcional, mas é muito necessário. Porque a realidade de repente acontece. E se as dúvidas ainda confundem nossa cabeça e inquietam nosso coração é porque as coisas são como devem ser, e não há nada que mude a força de decisão do tempo.

O tempo... O amor tem seu tempo? De se curar, de se ferir, de se inebriar? De tudo de repente dar certo e depois não dar mais?

Porque o passado a gente não pode e nem deve apagar. Se fazemos escolhas temos que arcar com o peso do que vivemos - mas não sofrer por conta disso. Passou. E se foi bom ou não, valeu a pena ou não... Por que contestar? O passado está lá, e não diz nada sobre o sentimento que ainda existe.

A gente se torna responsável pelo que cativa? Talvez... Porque o amor jamais dever ser um peso... Deve ser amor, só isso...

Se a gente ama. Se a gente sofre. A gente vive. E isso no momento é o importante. (...)

A vida é realidade. Nada é ilusão. Tudo que a gente vive tem um porquê. Se não fosse assim não teria acontecido. Porque por mais que se fale que o destino não existe é certo que nenhuma de nossas escolhas é em vão.

Depois de tanto sofrer - se é que isso existiu - o que fazer então?

Tentar enxergar as feridas que a gente provocou. Se desculpar por nossos erros, mas sem acreditar que assim se pode voltar atrás. Olhar para frente sem temer o futuro. Porque as coisas acontecem exatamente da maneira que tem que ser. E se a gente não é capaz de aguentar não é digno de estar aqui. Só.

E se a gente então não merecer ser feliz? A gente só vive, cumpre o papel que veio desempenhar nesse mundo. Doido, estranho, que escreve caminhos pra lá de tortuosos.

Mas que dá voltas. E estaciona exatamente aonde tinha de chegar.



Interessante como eu nunca escrevi assim. As palavras fluíram de uma maneira familiar, estranha mas com sabor da ajuda do que ajudou a me construir. Se assim elas vieram, dever ter um porquê.

Eu queria colocar uma poesia doida que eu escrevi, mas o blog não deixou ela ficar na configuração que eu queria... =(
Tudo de bom a todos, tudo de bom pra mim também.



Em Florbela Espanca: "O Teu Olhar"
Visite! www.prahoje.com.br/florbela


UPDATE: Hoje (26/03) é dia da Literatura Portuguesa! Que tal todos comemorarmos fazendo uma visitinha à Florbela???? =]

8 Comentários

  1. Anonymous Lidiane Postado em 25/3/06 23:58  
    Ahhhh!
    Não gosto de ver tristeza por aqui.
    E o pior, aqui e lá.
    Não pode.
    Tudo tem de ficar cheio de amor de novo.
    Sempre.
    Sempre e sempre.
  2. Anonymous Márcia(clarinha) Postado em 26/3/06 00:16  
    Nina menina linda,
    o coração chora,choram também as palavras e choramos nós impotentes sem nada poder fazer...
    A vida é isso.
    linda semana,
    beijossssssssss
  3. Blogger Nina Postado em 26/3/06 01:20  
    Bem, não há "tristezas", apenas constatações...

    A vida segue, não? E eu não posso reclamar da minha não, pois muita coisa tem dado certo, graças a Deus.

    =]

    "Faz tempo que a gente cultiva a mais linda roseira que há/Mas eis que chega roda viva e carrega a roseira pra lá..."
  4. Anonymous Dj Postado em 26/3/06 12:14  
    As vezes quando abrimos nosso coração tudo flui melhor!!!!
    Embora vc já saiba eu vou escrever aqui! Pode contar com minha amizade tá!

    Até breve Moça!!!

    Beijos...
  5. Blogger Camille Postado em 26/3/06 17:21  
    Gostei muito de te ler, principalmente esse post que é triste, mas muito sincero. Os erros ensinam sim. Beijinhos.
  6. Blogger mixtu Postado em 26/3/06 19:15  
    A eterna florbela, apar de Sophia, são as minhas poetisas
    jinhos
  7. Blogger Andreia Ramos Postado em 26/3/06 22:58  
    linda a maneira como escreveste!despaareceste um tempo mas apareceste em grande!o que eu aprendi em relaçao a amar, é que nao deve ser sofrer constaantemente!qd isso acontece, qd a dor e maior do que o sentimento mais vale seguir em frnte!beijinhos ja vcom saudades!nao vivas amando a sofrer, nao vale apena!beijniho!
  8. Anonymous mito Postado em 26/3/06 23:26  
    Eita! nem vou comentar, mas eh isso mesmo....Bom vir aqui de novo, bom te ler, bom ler florbela...
    beijo

Postar um comentário

« Home