10 abril 2006

Das Trevas


Sombra que se esvai no tempo
Sombras de um passado de agora
Sombras...

Pois os caminhos todos
Foram às trevas
Se haviam certezas
Se houveram paixões

Elas se ocultaram
À sombra da realidade
De um dia que se fez
Nublado
Pálido
E muito real.

Pois é. Me metamorfo
Em sombra, em passado
Que se esquece
Que se passa a borracha
E fica lá atrás
Enquanto a vida segue
Sempre em direção ao futuro.

Mas sempre tem o momento
Que um raio corta as trevas
E faz a noite pálida de tanta
Claridade.

Então a lua nova
Se faz cheia
De esplendor,
De paixão.
As nuvens pesadas
Se fazem limpo céu.

A sombra então se torna luz
Radiante de dor
Paixão
Alegria
E vida.

E se faz enfim estrela
Pra brilhar no céu da verdade.
Do futuro.
Do amor.




Ah, meio sem graça falar de sombras com essa lua crueeeel que está lá fora, não?? Mesmo com esse tempinho esquisito que está por aqui.... Mas são as palavras que dominam a gente, elas tem seu tempo, ou se fazem carne ou pagamos o preço cruel do abandono da poesia.

Esse post foi embalado por uma conversa deliciosa com um amigo de além-mar... A cada dia me encanto mais por essas Terras de Portugal, sua gente e seus encantos... Ele acabou de partir mas deixou um "presente-que-foi-um-convite-e-um-pedido"

Loose Change - Mais próximo da Verdade

Davi Reis... Obrigada pela companhia, pode deixar que um dia eu apareço por aí sim, daí vou te visitar, visito o PiresF... Enfim, joga a lista, rsrs!!!

Pra quem é daqui... Aproveitem o luar! E até mais!!!

9 Comentários

  1. Anonymous Sil Postado em 10/4/06 23:42  
    Vc é lindaaaaa!!!!
    De corpo e alma....
    De cabeça e coração!!!!

    Eu te amo primoca!!!!
    Sinto falta das nossas brincadeiras de criança!!!

    Bjokasss
  2. Anonymous tb Postado em 11/4/06 09:24  
    A lua que reflecte e aviva as sombras caminhando para a claridade... faz todo o sentido falar delas, com lua, sim.
    Obrigada pelas tuas visitas às linhas. Serás sempre bem vinda!
    Beijinhos
  3. Anonymous Jana Postado em 11/4/06 10:36  
    Às vezes minha sobra parece bem mais real que eu...
    Lindo poema!

    Bjo
  4. Blogger luma Postado em 11/4/06 15:07  
    Nina, me fez meditar sobre várias coisas. O vai e vem das fases da lua e suas sombras noturnas.
    O lado cíclico da vida, quando pensamos que um ciclo se fechou, ele retorna ainda mais presente. Vivemos nesse vai e vem, no vai e vem das marés.
    Boa semana!! Beijus
  5. Blogger PiresF Postado em 11/4/06 17:51  
    Li o comentário da Luma e não tem como não concordar.
    Os ciclos… toda a nossa vida são ciclos que se fecham para se abrirem outros.
    E a prova é:

    “A sombra então se torna luz
    Radiante de dor
    Paixão
    Alegria
    E vida.”

    Bem… então quando vens?
  6. Anonymous Márcia(clarinha) Postado em 12/4/06 00:43  
    Lua que encanta e que faz chorar,que domina as letras e embala as fases,muitas,tantas que temos a encarar.
    lindo dia Nina Menina Linda.
    beijosssssss
  7. Anonymous Carlos Postado em 12/4/06 02:17  
    Depois de ti
    Já não há infinito...
    Num beijo
    Num sopro
    O infinito és tu
    - Medido no meu corpo!
  8. Anonymous tb Postado em 12/4/06 05:52  
    Nina linda, eu é que agradeço tuas palavras. Vou criar um fio daqui até às linhas, por onde deslizaremos como crianças brincando em corrimão! Pode ser?
    Beijinhos
  9. Blogger Davi Reis Postado em 20/4/06 22:38  
    Nina:

    Serias bem-vinda. Não abandones a poesia. Ainda bem que linkaste o filme Loose Change. Todos deveriam poder vê-lo. Eu é que agradeço.

Postar um comentário

« Home